Por que o IPVA aumentou em 2022?


Data de publicação: 13/01/2022

Economista da UNIJUAZEIRO traz fatores que fizeram o imposto pesar mais no bolso dos brasileiros 

O ano de 2022 mal começou e já trouxe uma "surpresa" que pesou no bolso dos brasileiros. O Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA) sofreu um aumento neste ano. A mudança ocorreu por uma série de fatores, muitos deles ocasionados pela pandemia da Covid-19, como a falta de material na produção.

 

“Um dos motivos mais relevantes do encarecimento é justamente a elevação do valor de compra e venda dos veículos. Com a pandemia do novo coronavírus e o fechamento de montadoras no Brasil, os automóveis antigos sofreram uma acentuada valorização uma vez em que foi registrada uma queda na produção de novos modelos”, destaca o professor do curso de Ciências Contábeis da UNIJUAZEIRO, Fábio Grigório. 

No país, o imposto é calculado com base no valor do veículo na tabela FIPE, multiplicado pela alíquota, que varia de acordo com o estado. No Ceará, ela varia entre 1% e 2%. Calculasse uma arrecadação de R$ 1,45 bilhão. Deste valor, 50% ficam com o Estado e os outros 50% com o município que o veículo está registrado. 

Fábio ainda dá orientações para uma melhor forma de realizar o pagamento. “Caso o contribuinte possua algum valor disponível para quitar o IPVA à vista em janeiro, seria a situação ideal. Assim você assegura um desconto maior oferecido pelo governo estadual. Agora, caso o pagamento em uma única parcela não seja uma opção para o cidadão, o parcelamento traz um desconto menor, mas que beneficia o contribuinte, contando com a alta do IPVA em 2022”, destacou.